O síndico é o gestor executivo do edifício, seu representante legal e administrador, aquele que cabe cumprir as decisões tomadas nas assembleias gerais de condôminos.

Quem pode se candidatar ao cargo de síndico?

Qualquer pessoa física ou jurídica, seja condômino ou não, pode ser candidato ao cargo e exercê-lo, se eleito, conforme diz a: Lei 4.591 de 16 de dezembro de 1.964

Art. 22, parágrafo 4º. Ao síndico, que poderá ser condômino ou pessoa física ou jurídica estranha ao condomínio, será fixada a remuneração pela mesma assembleia que o eleger, salvo se a Convenção dispuser diferentemente.

O Código Civil Brasileiro não especifica a natureza da pessoa, prevalecendo, portanto, o disposto na lei anterior. Todavia, a Convenção pode estabelecer restrições legalmente válidas para a escolha do síndico, como, por exemplo, determinar que seja essencialmente um condômino ou pessoa física.

Em sua maioria, há escassez de candidatos para o cargo de síndico. Distintos fatores concorrem para isso. Há sempre o receio de assumir o cargo, quer pela exposição pública da pessoa, quer devido à responsabilidade que envolve o exercício do cargo, pelo receio de sofrer uma sobrecarga de trabalho e faltar-lhe disponibilidade de tempo para se dedicar aos assuntos condominiais, e ainda pela falta de conhecimentos bastantes para um desempenho satisfatório de suas funções.

Devido ao constante aumento da complexidade que envolve o condomínio em suas diversas facetas legais e administrativas, constata-se uma mudança gradativa, mas significativa no perfil exigido para os candidatos ao cargo, com acentuada ênfase em seu aspecto profissionalizante.

Em decorrência, já temos, no mercado de trabalho, uma nova carreira, a do síndico profissional. Estes se formam pela prática, através de cursos, muita leitura (há, hoje, uma vasta bibliografia a respeito), além das facilidades oferecidas por eventos e cursos, seja presencial ou através da internet, que permitem uma ilimitada troca de experiências.

A seleção de um profissional deverá obedecer aos critérios usuais para preenchimento de vagas de emprego, exigindo-se apresentação de currículo, pretensão salarial e prova de capacitação.

A contratação de pessoa ou empresa para exercer o cargo de síndico poderá ser feita por vínculo empregatício ou trabalho autônomo, cabendo à assembleia escolher a forma que melhor convier ao condomínio.